segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Não foi dessa vez

Após alguns anos de muitos sacrifícios em todos os campos da sua vida, Pablo estava em reconstrução total. Voltara a se exercitar (corria todas as manhãs, e depois, passou a dançar regularmente), passara a praticar a jardinagem diariamente, buscava emprego, tentava passar no vestibular da Universidade Federal. Como disse, uma total reconstrução.

Até então, estavam todas as armas engatilhadas, mas, nenhum tiro no alvo. Ao conferir o gabarito da prova, julgou não ter passado no vestibular. A urgência de sua vida, de recuperar o tempo perdido em tantos anos de sacrifício, em tantos anos andando para trás, essa urgência gritante e estridente lhe feria os ouvidos, os olhos, a alma. Chorou, e escreveu um desabafo: Não foi dessa vez.

Não sabia que havia, sim, passado no vestibular. E conseguiu um emprego, e foi convocado num concurso em que foi aprovado... todos os sacrifícios resultaram em conquistas, todos os esforços continuam rendendo frutos até hoje. Mas, essa crônica fala da frustração do fracasso que não aconteceu. Confira.

Veja esse e outros textos em Prosa Errante. E seja bem-vindo ao Literatura Errante!

domingo, 20 de dezembro de 2009

Virando a Casaca

Coisas incríveis podem acontecer, quando você vai a uma cidade do interior, a procura de emprego. Não digo que acontecerá, mas, que pode acontecer. Duvida? Leia este conto, e verá que poderá terminar Virando a Casaca.

Veja esse e outros textos em Prosa Errante. E seja bem-vindo ao Literatura Errante!